Eleições 2020 e a Covid-19 - Cuidados na hora do voto

Ultimas Noticias
Tipografia

População, principalmente idosos, deve usar máscara, levar a própria caneta e adotar outras medidas para exercer seu direito com segurança - por Jair Rosa

 ELE TOPO

A pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), especialistas da Fiocruz e dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein elaboraram o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais de 2020.

O objetivo é que o cidadão possa exercer o direito de voto com segurança nesses tempos de pandemia da Covid-19. O primeiro turno será no dia 15 de novembro, próximo domingo, e o segundo, caso haja, em 29 de novembro.

Nesse pleito, para tentar evitar aglomerações e filas, o TSE aumentou em uma hora o período de votação que será das 7h às 17h. Lembrando que idosos acima de 70 anos de idade não são obrigados a votar. Mas atenção, o período das 7h às 10h será prioritário aos integrantes de grupos de risco da Covid-19, principalmente os idosos. No entanto, os demais eleitores não serão proibidos de votar nesse horário.

O uso de máscara é obrigatório e a orientação do TSE é que o eleitor já saia de casa com a proteção, evite contato físico com outras pessoas e vote o mais rápido possível. Para isso, a dica é levar a “cola” com o nome e o número do candidato – evite pegar os “santinhos” entregues nas ruas. 

 

O Tribunal orienta ainda que o cidadão leve a própria caneta para assinar o caderno.

 

Caso a pessoa esteja com febre ou suspeita de Covid-19, não deve ir ao local de votação. O TSE decidiu que não vai medir a temperatura dos eleitores, para evitar gastos com a compra de termômetros. 

Segundo o protocolo, todas as seções eleitorais terão álcool em gel para limpeza das mãos dos eleitores antes e depois da votação e os mesários vão receber máscaras que deverão ser trocadas a cada quatro horas, face shield (protetor facial) e álcool em gel para proteção individual. Mesmo assim, é importante que as pessoas também tenham seu álcool em gel para evitar surpresa no momento do voto.

 

ELE miolo

 

Mais dicas - O eleitor deverá manter distância mínima de um metro entre as pessoas e até mesmo dos mesários. Ao entrar na seção, o recomendado é ficar em frente à mesa e exibir o documento à distância, esticando os braços – será aceito o Título de Eleitor Digital (leia abaixo). Caso o funcionário não consiga fazer a identificação, ele poderá pedir que o eleitor abaixe rapidamente a máscara.

Após digitar os dados, o mesário vai ler em voz alta o nome do eleitor. Se estiver correto, ele poderá guardar o documento e limpar as mãos com álcool em gel para assinar o caderno. Se precisar do comprovante de votação, o eleitor deverá solicitar ao mesário.

Quando a urna for liberada, o eleitor seguirá para a cabine de votação para digitar o número dos candidatos a prefeito e a vereador. Após votar, é preciso limpar novamente as mãos com álcool em gel e sair da seção.

 

Título digital  O TSE colocou à disposição dos eleitores o aplicativo e-Título. Nele, além de baixar o Título de Eleitor Digital – que pode ser mostrado à distância ao mesário, evitando qualquer aproximação maior entre as pessoas -, o cidadão também encontra serviços como: justificativa de ausência online, quitação de eleitoral, averiguar o local de votação (inclusive de terceiros, como familiares e amigos), se há algum débito eleitoral, entre outros.


Fonte: Redação com informações do Portal R7 e TSE

LOGO peq NOV AZUL

.......................