ANABB-Especial PIX. Veja as últimas matérias sobre o tema

Ultimas Noticias
Tipografia

Veja as últimas matérias da ANABB sobre o tema com um tira-dúvidas detalhado. O objetivo é que até o dia 16 de novembro, data em que o Pix começa a funcionar, os associados estejam informados e saibam usar a nova ferramenta

 

PIX1 TOPO

 

ANABB ESCLARECE PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O PIX


Confira algumas perguntas e respostas sobre o Pix e tire as dúvidas que ainda tem sobre a nova ferramenta

Como todos sabem, o Pix começa a funcionar em sua plenitude no próximo dia 16 de novembro. Para encerrar a série sobre essa nova ferramenta financeira, a ANABB preparou várias perguntas e respostas com informações do Banco Central do Brasil, para sanar as possíveis dúvidas que os associados possam ter sobre o sistema de pagamento instantâneo.



CONFIRA PERGUNTAS E RESPOSTAS E TIRE SUAS DÚVIDAS
 

 Sou obrigado a cadastrar uma chave Pix para utilizar a ferramenta?

Não é necessário cadastrar uma chave para fazer ou receber um Pix. No entanto, de acordo com o Banco Central, o cadastramento da chave é altamente recomendável para receber um Pix. Ainda que você possa receber transações apenas informando os dados da sua conta, essa forma não tem a mesma praticidade que o uso que a chave possibilita e pode gerar demora na iniciação da transação, diminuindo o benefício do pagador em fazer um Pix. 

 

 Quantas chaves eu posso ter?

Os clientes das instituições financeiras pessoa física podem ter 5 chaves para cada conta do qual forem titular, enquanto os clientes pessoa jurídica podem ter 20 chaves para cada conta do qual forem titular.

 

 Se eu tenho mais de uma conta, posso incluir todas no Pix?

Sim. Você pode usar chaves distintas para vincular as diferentes contas transacionais. Por exemplo, usar o número de telefone celular vinculado à conta corrente da instituição X, usar o CPF vinculado à conta poupança da instituição Y, usar o e-mail vinculado à conta de pagamento da instituição Z, etc. Contudo, informamos que não é possível vincular uma mesma chave a mais de uma conta.

 

 Posso vincular todas as chaves à mesma conta?

Sim. Você pode vincular todas as suas chaves (CPF, número de celular e e-mail) a uma mesma conta. Dessa forma, quando o pagador iniciar o pagamento a partir de qualquer uma dessas informações, os recursos serão disponibilizados nessa mesma conta. Existe, no entanto, um limite de 5 (cinco) chaves por conta para pessoas físicas e de 20 (vinte) chaves por conta para pessoas jurídicas

 

 Preciso ter conta corrente em banco ou instituição de pagamento para fazer um Pix?

Não necessariamente. Você precisará possuir uma conta em um prestador de serviços de pagamento (instituição financeira ou instituição de pagamento) participante do Pix. Essa conta pode ser uma conta corrente, uma conta de poupança ou uma conta de pagamento pré-paga. É importante saber que o Pix não está restrito a bancos. Outras instituições financeiras e também instituições de pagamento (como algumas fintechs) podem ofertar Pix.

 

 Como faço um Pix?

Para realizar um pagamento via Pix, você pode:

  • ler um QR Code com a câmera do seu smartphone, na opção de fazer um Pix no aplicativo da sua instituição financeira ou de pagamento; ou
  • informar uma chave Pix, que pode ser CPF/CNPJ, e-mail ou telefone celular do recebedor, ou uma chave aleatória, por meio da opção disponibilizada por sua instituição financeira ou de pagamento no aplicativo instalado em seu smartphone.

Embora não seja o padrão esperado, por sua pouca praticidade e demora, há alternativamente a opção de digitar manualmente os dados da conta transacional do usuário recebedor, como ocorre hoje para iniciar uma TED ou DOC.

Importante! A chave Pix é somente utilizada para facilitar o recebimento de um Pix. Assim, para pagar com Pix, não é necessário ter a chave Pix. 

 

 Como recebo um Pix?

Para receber um Pix, você pode:

  • gerar um QR Code e apresentá-lo ao pagador; ou
  • informar ao pagador sua chave Pix, que pode ser CPF/CNPJ, e-mail, telefone celular ou chave aleatória. 

O QR Code pode ser gerado uma única vez ou pode ser gerado a cada nova transação, a depender da escolha do recebedor. Caso não queira gerar o QR Code ou informar a chave, há a opção de informar os dados completos de sua conta ao pagador, que terá que inserir os dados manualmente. Uma vez concluída a transação, o recurso será imediatamente encaminhado para sua conta e você receberá em tempo real uma mensagem confirmando o crédito na conta.

 

 O que posso comprar ou pagar com o Pix?

Segundo o Banco Central, de forma geral, qualquer transação de pagamento pode ser feita por Pix, independentemente de suas características, como valor, característica do recebedor, característica do bem ou serviço comprado, horário, etc. Assim, podem ser realizadas transferências entre pessoas, pagamento de taxas e impostos, compra de bens ou serviços, inclusive no comércio eletrônico, pagamento de fornecedores e qualquer outra transação podem ser feitas por meio do Pix.A única condição para que a operação se concretize é que o recebedor aceite o Pix.

 

 Existe um limite mínimo ou máximo de valor para fazer Pix?Existe um limite mínimo ou máximo de valor para fazer um Pix?

Não há limite mínimo para pagamentos ou transferências via Pix. Em geral, também não há limite máximo de valores. Entretanto, de acordo com o BC, para reduzir riscos de fraudes e crimes, como a “lavagem de dinheiro”, as instituições participantes podem estabelecer limites máximos de valor para iniciação de um Pix, por usuário pagador:

  • por período (dia e horário);
  • por titularidade da conta;
  • por canal de atendimento; e por procedimento para iniciação. 

 

 É possivel agendar um Pix para uma data futura?

Sim. O Pix pode ser agendado para uma determinada data futura (Pix agendado). Caso não haja recursos suficientes na conta do pagador na data prevista para a realização do Pix, a iniciação da transação não será autorizada. É importante observar que a oferta do Pix Agendado pelos participantes do Pix é facultativa, então o cliente deverá verificar se a instituição da qual é cliente oferece essa opção. 

 

 Posso pagar boleto utilizando o Pix?

Será possível o pagamento de contas e de faturas com o Pix. Há a opção de o recebedor substituir o boleto ou complementar a cobrança com uma das formas de iniciação do Pix, como o QR Code. Dessa forma, contas e faturas poderão conter dois instrumentos de pagamento: o código de barras do boleto e o QR Code do Pix. Nesse caso, tratam-se de formas de pagamento distintas, ainda que possam estar previstas na mesma conta ou fatura, por opção do credor.

Importante! Documento que contenha apenas o código de barras, e não contenha o QR Code, não pode ser pago utilizando Pix. 

 

 Só posso fazer um Pix se tiver um aparelho celular? 

Não necessariamente. O Pix poderá ser disponibilizado pelas instituições participantes em diversos canais de acesso. O telefone celular, desde que seja um smartphone, é um desses canais. O BC acredita que o smartphone será o canal de acesso mais utilizado.

Outros possíveis canais de acesso, que podem ser oferecidos a critério de cada instituição, são: internet banking e presencialmente nas agências, nos caixas eletrônicos ou nos correspondentes bancários, como lotéricas, por exemplo.

 

 Se eu fizer um Pix, mas digitar o valor errado, é possível fazer o estorno ou cancelamento da operação?

Você poderá alterar o valor a ser pago ou cancelar a transação apenas antes da confirmação do pagamento. Após a confirmação, como a liquidação do Pix ocorre em tempo real, a transação não poderá ser cancelada. No entanto, você poderá negociar com o recebedor a devolução do valor pago. A devolução é uma funcionalidade disponível no Pix e é sempre iniciada pelo próprio recebedor.

 

 Alguém pode utilizar a minha chave para sacar dinheiro da minha conta ou praticar outro tipo de golpe?

Não, a chave serve exclusivamente para facilitar a identificação do recebedor, ou seja, do destinatário da transação, facilitando a experiência do pagamento, dado que reduz a quantidade de informações que têm que ser inseridas pelo pagador para identificar o beneficiário da operação.

Atenção: Só realize transações em ambientes logados. Para usar o Pix, o usuário deve ter os mesmos cuidados de outros meios eletrônicos, ou seja, não compartilhe senha ou dados pessoais e tenha cuidado com links não solicitados que chegam por e-mail.

 

 Com o Pix, a TED e o DOC vão acabar? 

Assim como a TED e o DOC, o Pix é um meio de pagamento à disposição da população. Trata-se de uma forma adicional de realizar pagamentos e transferências. Segundo o BC, a instituição não tem intenção de extinguir outros meios de pagamento.

 




SÉRIE PIX

A ANABB realizou uma série de matérias sobre o assunto com informações direto na fonte, o Banco Central do Brasil. O criador da ferramenta respondeu vários questionamentos enviados pela Associação.

O objetivo é que até a data em que o Pix começar a funcionar os associados estejam informados e saibam como operacionalizar com tranquilidade a nova ferramenta.

 

Veja as matérias já divulgadas:

 

 

logo anabb

 Saiba mais no site da ANABB

 


(4) Em 30.10.2020 às 14:49

Pix começa a operar restritamente na terça-feira (3/11)

A fase de teste funcionará para clientes selecionados pelos bancos até o dia 15 de novembro

Alguns clientes de bancos e fintechs já cadastrados no Pix, sistema de pagamentos instantâneos, poderão utilizar a ferramenta a partir desta próxima terça-feira (3/11). A fase de teste chamada pelo Banco Central de “Operação restrita Pix” vai ocorrer até o dia 15 de novembro, com clientes reais e com todas as funcionalidades do sistema operando. A ideia, segundo o BC, é preparar o sistema da instituição para o lançamento da ferramenta no dia 16 de novembro.

De acordo com o chefe adjunto do Departamento de Competição do Banco Central (Decem), Carlos Eduardo Brandt, de 1% a 5% dos clientes de cada banco devem participar do início desses testes, entre os dias 3 a 8 de novembro. A partir do dia 9/11, há a possibilidade de aumento gradual de clientes.

“Esses clientes selecionados pelas instituições financeiras estarão autorizados a utilizar o Pix, por meio dos canais digitais dos bancos. Eles poderão enviar um Pix para quaisquer outros clientes bancários. Ou seja, mesmo quem não foi selecionado para essa etapa poderá receber um pagamento instantâneo”, explica Duarte. Os bancos estão responsáveis por selecionar, em todo o País, clientes de acordo com o perfil etário (entre jovens e idosos) e comunicá-los da fase de teste da ferramenta.

Os representantes do BC ressaltaram ainda que nessa primeira etapa, até para monitorar as operações e possíveis falhas, haverá limites de horários para realização das operações. Em regra geral, o sistema funcionará das 9h às 22h, com exceção das quintas e sextas-feiras, em que o sistema funcionará 24h por dia. “A partir do dia 16/11, às 9h, o sistema passa a funcionar continuamente, sem interrupção e com segurança”, completa o chefe adjunto da Decem.

 

SÉRIE PIX

A ANABB está realizando uma série de matérias sobre o assunto com informações direto na fonte, o Banco Central do Brasil. O criador da ferramenta respondeu vários questionamentos enviados pela Associação.

O objetivo é que até o dia 16 de novembro, data em que o Pix começa a funcionar, os associados estejam informados e saibam como operacionalizar com tranquilidade a nova ferramenta.

Acompanhe aqui as próximas matérias

 

 


(3) Em 29.10.2020 às 17:06

Benefícios e aplicabilidade do Pix no dia a dia

Nesta terceira matéria sobre o pagamento instantâneo, a ANABB explica como será o uso e o funcionamento da novidade

O Pix promete revolucionar a maneira com que os brasileiros fazem transferências bancárias, pagam contas ou até mesmo como fazem compras. De acordo com o Banco Central, a ferramenta foi criada para ser um meio de pagamento bastante amplo. E qualquer pagamento ou transferência que hoje é feito utilizando os diferentes meios (TED, DOC, cartão, boleto etc), poderá ser pelo Pix e com o aparelho celular.

Mas como irá funcionar de fato, como poderei fazer um Pix e para quem?

O BC explica que as ferramentas atuais continuarão a existir e que o Pix veio para somar. “A diferença é que com o Pix não é necessário saber onde a outra pessoa tem conta. Você realiza a transferência a partir, por exemplo, de um telefone na sua lista de contatos, usando a chave de identificação. Outra diferença é que o Pix não tem limite de horário, nem de dia da semana e os recursos são disponibilizados ao recebedor em poucos segundos. Funciona 24 horas, 7 dias por semana, entre quaisquer bancos, de banco para fintech, de fintech para instituição de pagamento, entre outros.”

Para os usuários pagadores, o objetivo é oferecer soluções que permitam que a realização de um pagamento instantâneo seja tão fácil quanto realizar um pagamento em dinheiro.

As transferências e pagamentos poderão ser utilizados da seguinte forma:

  • entre pessoas;
  • entre pessoas e estabelecimentos comerciais, incluindo comércio eletrônico;
  • entre estabelecimentos, como pagamentos de fornecedores, por exemplo;
  • para transferências envolvendo entes governamentais, como pagamentos de taxas e impostos.

As transações de pagamento por meio de boleto podem ser feitas pela leitura de um QR Code. Essa forma possibilita a liquidação em tempo real, sendo que o pagador e o recebedor são notificados a respeito da conclusão da transação e o pagamento pode ser feito em qualquer dia e horário.

As transações de pagamento utilizando cartão de débito exigem uso de maquininhas ou instrumento similar. Com o Pix, as transações podem ser iniciadas por meio do telefone celular, sem a necessidade de qualquer outro instrumento. 

 

SEGURANÇA NA OPERACIONALIZAÇÃO

O Banco Central enfatiza ainda que as operações feitas através da ferramenta são seguras. Segundo o BC, o Pix conta com "motores antifraude" operados pelas instituições que ofertam o serviço. Eles permitem identificar transações atípicas, fora de perfil do usuário, bloqueando para análise as transações suspeitas por até 30 minutos, durante o dia, ou 60 minutos à noite e rejeitando aquelas que não se confirmarem como uma transação segura.

“As instituições poderão estabelecer limites máximos de valores para as transações com base no perfil de cada cliente, período, titularidade da conta, canal de atendimento e procedimento para iniciação. Tais limites se ancoram nos limites estabelecidos para outros instrumentos de pagamento, como TED e cartão de débito”, completa o BC.

O Pix, assim como outros meios eletrônicos, terá transações integralmente rastreáveis, por serem operações de conta a conta. Ou seja, o destinatário de uma transferência financeira em situação de sequestro ou outro meio de coação ilícita é totalmente identificado.

 

BENEFÍCIOS DO PIX

PIXANAB IMG 3 1.jpgFonte: Banco Central 

 


(2) Em 28.10.2020 às 15:38

Como cadastrar a chave Pix no Banco do Brasil

O BB está entre as instituições que mais cadastraram clientes. Confira como fazer o seu cadastro na ferramenta

O Banco do Brasil está entre as 10 instituições financeiras que mais cadastraram chaves de identificação do Pix, segundo dados do Banco Central. Além das vantagens do pagamento instantâneo com o uso da nova ferramenta, o BB oferece a possibilidade de concorrer a prêmios para quem cadastrar a chave na instituição.

 

O QUE É A CHAVE PIX?

A chave é um dado utilizado para identificar sua conta. Ela representa o endereço da sua conta no Pix. Os quatro tipos de chaves Pix que você pode utilizar são:

  • CPF/CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular; ou
  • Chave aleatória.

De acordo com o BC, a chave vincula uma dessas informações básicas às informações completas que identificam a conta transacional do cliente (identificação da instituição financeira ou de pagamento, número da agência, número da conta e tipo de conta).

 


CONFIRA O PASSO A PASSO DE COMO CADASTRAR A CHAVE NO APP BB

Por questões de segurança, o recomendável é que o cadastramento seja realizado no Aplicativo e no internet banking do Banco do Brasil.

É necessário ter o aplicativo do BB instalado no seu celular. O App está disponível tanto em Android quanto em iOS. Após o download, siga o seguinte passo:

 

  1. Se já tiver o app instalado, confira nas lojas especificas Google Play ou na App Store se o App está atualizado. Se necessário atualize.
  2. Abra o aplicativo e faça o login na sua conta.
  3. Na tela principal do App, acesse a opção Pix, logo no centro da tela.

PIXANAB IMG1


 

  1. Em seguida, selecione a opção “cadastrar chave”.

PIXANAB IMG2

 

  1. Na próxima tela, é possível escolher qual tipo de chave você deseja cadastrar. Selecione uma das opções e clique em “Avançar”.

PIXANAB IMG3

 

  1. Se a opção de chave for CPF, e-mail ou número do telefone celular, basta escolher em qual conta do BB deseja cadastrar o dado.

PIXANAB IMG4

 

  1. Caso não queira utilizar nenhum dos seus dados como chave, você tem a possibilidade de cadastrar uma “chave aleatória”. Nesta etapa será necessário criar um apelido para a chave. Conforme consta no App, ao clicar em “Avançar”, o Banco Central gerará aleatoriamente um conjunto de símbolos e números para ser a sua chave Pix.

PIXANAB IMG5

 

  1. Feito isso, basta escolher a conta em que deseja cadastrar a chave.
  2. Agora é só esperar o uso do Pix para começar a fazer suas transações gratuitamente.


Quem não é cliente do BB pode também cadastrar as chaves e concorrer aos prêmios que a instituição está oferecendo. Segundo o Banco, basta baixar o Aplicativo do BB, abrir uma Conta Fácil pelo canal e seguir o passo a passo acima para cadastrar as chaves. Não é necessário o deslocamento a uma agência do Banco.

Clique aqui e confira mais informações sobre o Pix no BB e como concorrer as premiações.


Na próxima matéria falaremos sobre como será o funcionamento e a aplicabilidade do Pix.

 


(1) - Em 27.10.2020 às 16:48

Banco Central garante que o Pix é seguro

Em entrevista à ANABB, o BC afirma que a nova ferramenta é tão segura como qualquer outra transação bancária

A partir de 16 de novembro, o Pix começará a funcionar. O cadastro nas instituições para aderir à ferramenta já iniciou desde 5 de outubro. Mais de 50 milhões de chaves Pix, que serão utilizadas para identificação e uso do novo sistema de pagamentos e transferências, já foram cadastradas. E a pergunta de muitos associados da ANABB é: o Pix é seguro?

O Banco Central do Brasil garante que sim. Para tentar responder o mais correto possível, a ANABB foi em busca de informações direto na fonte, com criador da ferramenta que respondeu uma série de questionamentos enviados pela Associação.

De acordo com o BC, o Pix tem camadas adicionais de segurança exclusivas, alinhadas com as novas tecnologias. Além da proteção da rede pelo Sistema Financeiro Nacional, o Pix conta com técnicas de biometria, autenticação de dois fatores e reconhecimento facial.

“O Pix apresenta segurança superior aos demais instrumentos de pagamento nos crimes ‘sem contato pessoal’, considerando as exigências de autenticação robusta utilizando senha, biometria ou reconhecimento facial. Todos esses mecanismos em conjunto fazem o Pix um meio de pagamento tão ou mais seguro que os demais, a exemplo de transferências bancárias e cartões”, disse o Banco Central.

O BC desempenha dois papéis no âmbito do Pix: o de regulador, definindo as regras de funcionamento do pagamento instantâneo, e o de gestor das plataformas operacionais, provendo as infraestruturas tecnológicas necessárias.

 

COMO CADASTRAR A CHAVE PIX COM SEGURANÇA

A forma mais segura de fazer o cadastro de uma chave do Pix é pelo aplicativo da instituição financeira, de forma voluntária e sem partir de nenhum link recebido via SMS ou e-mail. No Banco do Brasil já existe a opção disponível no site e aplicativo do BB.

Confira algumas dicas repassadas pelo Banco Central para evitar que os associados caiam em fraudes ou exponham os seus dados:

  • Não entre em sites ou instale no celular aplicativos desconhecidos.
  •  Não há sites ou aplicativos do Banco Central ou do Pix criados exclusivamente para cadastramento das chaves, nem para a realização das transações Pix.
  • O cadastramento das chaves é realizado em ambiente logado no aplicativo ou site da sua instituição de relacionamento, o mesmo que já é utilizado para as demais transações financeiras, como consultar saldo, fazer transferências ou tomar dinheiro emprestado.
  • O cadastramento das chaves requer o consentimento do cliente e para cadastrar a chave Pix é feita uma validação em duas etapas. O cadastro do número de celular ou do e-mail como chave Pix depende da confirmação por meio de um código que será enviado, por exemplo, por SMS ou para o e-mail informado. Já o CPF/CNPJ só pode ser usado como chave se estiver vinculado à conta, informação necessária no momento de sua abertura, comprovada por meio de documento.

O Banco Central tem monitorado e supervisionado continuamente o processo de cadastramento de chaves Pix, já tendo iniciado processos formais de fiscalização de participantes. Caso detecte irregularidades nesses processos, incluindo eventuais cadastramentos indevidos, o BC enfatiza que punirá os infratores nos termos da regulação vigente.

Clique aqui e confira a lista de empresas cadastradas para oferecer o Pix.

Na próxima matéria mostraremos o passo a passo de como cadastrar a chave Pix no Banco do Brasil. Acompanhe!

 


logo anabb

Fonte: Agência ANABB

LOGO peq NOV AZUL

..................