Validando caminhos e a arte de ficar em paz com a vida

Ultimas Noticias
Tipografia

Nosso colega Geszer Pires de Camargo apresentou o tema enriquecido com músicas que estimularam à reflexão  – Por Juca Varella

 

SELO 30 ANOSGeszer abriu a palestra na sede da AFABB-SP com a música “Revelação”, de Raimundo Fagner, cuja letra levanta questões acerca da presença, em nossas vidas, desse "sentimento ilhado, morto, amordaçado” que nos incomoda e que tentamos, “de toda maneira, dele se guardar”.

 

Ao nos depararmos com alguma situação qualquer, por exemplo, avistando uma criança pedinte na rua você percebe que certa pessoa, diante daquele evento, tem um comportamento de desprezo. Você, então, sente alguma coisa. Esses sentimentos vêm de estímulos causados pelo evento que você acabou de ver, e que recebemos através dos nossos sentidos. Porque isso acontece? Por causa das nossas memórias, que são construídas a partir de fatos da nossa vida e as interpretações que fazemos desses fatos. A partir de nossas vivências vão-se construindo nossos valores e eles orientarão, em cada fase da vida, nossas escolhas.

 

O vislumbre que vamos tendo de ganhos e perdas, a partir de nossos valores,  vai orientando nossas decisões sobre o caminho a escolher. Ao rever o caminho percorrido é bom admitir o fato de as escolhas terem sido suportadas por hierarquia de valores vigente em cada época da vida.

 

Por quase duas horas esses questionamentos envolveram os participantes em torno do tema, suscitando perguntas e reflexões acerca dos sentimentos que nos cercam. Para nossa associada Isaura Novaes Vita, “a palestra foi ótima porque mostrou que, no tempo da nossa vida, desde jovem, a gente faz escolhas que irão refletir depois quando tivermos mais idade. Tudo em nossa vida vai girar em torno das escolhas que fazemos ou das que foram impostas à nos, e você tem que fazer disso uma escolha sua. Por exemplo, eu sou mãe de um filho deficiente, e eu não nasci preparada para ter um filho autista. Diante disso você aprende a aceitar uma escolha que não foi sua. Então você acaba se envolvendo com a causa e faz dessa causa a sua escolha”.

 

 

val cammioloGeszer Camargo levou os participantes a refletirem sobre sua vida atual, fruto de suas escolhas do passado

 

Rosangela Lelis de Moraes complementa: “Achei interessante tudo isso que o Geszer falou de você aceitar tudo aquilo que você está vivendo hoje porque isso que você vive hoje é uma história daquilo que você produziu lá atrás. E hoje, revendo o que decidimos, temos a oportunidade de mudar muita coisa ou continuar. Eu tenho essa opção”.

 

A colega Sisa Sensone compartilhou sua opinião sobre o tema: “A palestra nos trouxe elementos novos sobre reflexões que, queiramos ou não, a gente faz nessa fase da vida. Temos muito essa coisa de olhar para o passado e nos perguntar: o que eu fiz?  O que eu fui?  E, na verdade, o que a gente está vivendo agora é o que importa. Hoje a gente é a soma daquilo que fomos no passado”.

 

Você pode assistir vídeo da íntegra da interessante palestra clicando aqui e ouvir as músicas apresentadas clicando nos links abaixo:

 

https://www.youtube.com/watch?v=8-WOy1i8ipU 

https://www.youtube.com/watch?v=_TRpMtZMJzI 

https://www.youtube.com/watch?v=W_8JU9UoR3k 

https://www.youtube.com/watch?v=ymCFddmjb8w 

https://www.letras.mus.br/charles-aznavour/2599/traducao.html 

https://www.letras.mus.br/frank-sinatra/36413/traducao.html

 

.....................................