Associados dizem NÃO à proposta para a CASSI

Ultimas Noticias
Tipografia

Rejeição foi assinalada por imensa maioria; entidades de representação do funcionalismo cobram que o Banco do Brasil retome mesa de negociação - Por Jair Rosa

Responsabilidade, maturidade e consciência. Possivelmente esses foram os principais ingredientes que podem ser observados ao analisarmos o resultado da consulta feita junto aos associados sobre a proposta do Banco do Brasil para a Caixa de Assistência (CASSI).

A consulta terminou na sexta-feira 5 de outubro, com a divulgação do resultado pela CASSI ocorrendo na noite deste mesmo dia: 132.504 associados votaram.  91.796 disseram NÃO à proposta de reforma do Estatuto, e 38.970 votaram favoravelmente à alteração. Foram registrados 805 votos brancos e 933 nulos. Antes de se chegar a esse resultado, o assunto foi tema de amplo debate.

De um lado a AFABB-SP, ANABB, Contraf-CUT, Conselhos de Usuários e a esmagadora maioria das entidades de representação do funcionalismo, associativas e sindicais, defendendo que tal proposta fosse rejeitada pelos associados da ativa, aposentados e pensionistas.

Do outro, os representantes do Banco que lançaram mão de diversos recursos – inclusive com envio de sucessivas correspondências  à residência dos associados – para tentar emplacar o SIM.

Nesse embate as representações do funcionalismo fizeram diversos alertas sobre os prejuízos que as mudanças estatutárias acarretariam aos direitos dos participantes.

A AFABB-SP, por exemplo, fez diversos boletins sobre o tema - disponíveis em nosso site - e, juntamente com a  FECOB e outras entidades, assinou manifesto elencando diversos motivos para que os associados assinalassem o NÃO na consulta. Entre elas, que a mudança estatutária pretendida pelo Banco para a CASSI alteraria a governança na Caixa de Assistência, instituiria o voto de Minerva, quebraria o princípio de solidariedade entre outros retrocessos.

Negociação Já! – Com essa etapa vencida, a reivindicação agora é que a CASSI volte a ser objeto de discussão para que seja encontrada solução que seja viável para os associados, para a CASSI e também para o BB.

Em recente matéria publicada pela Contraf-CUT, Wagner Nascimento, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionáros do BB, fez declaração nesse sentido: “Os associados, a Contraf-CUT, sindicatos e demais entidades defenderam a CASSI. O voto não é um protesto contra a não negociação. As entidades entendem que o processo deve ser negociado em mesa e discutido com os funcionários de forma transparente e sem prejudicar o modelo de governança da CASSI, que é paritária, gerida por funcionários”, afirmou, acrescentado que o resultado da votação possibilita uma nova reabertura de negociações.

A AFABB-SP vai acompanhar de perto o desenrolar dos acontecimentos e posicionar seu corpo social sobre todas as discussões sobre a CASSI. Continue acessando  nosso site!

 

Confira resultado da votação:

CAS2mioloNAO

................................