PREVI URGENTE

Ultimas Noticias
Tipografia

           Com o recente anúncio feito pelo Banco do Brasil de um novo PLANO EXTRAORDINÁRIO DE APOSENTADORIA INCENTIVADA (PEAI), originou-se um sentimento de inquietação com os possíveis efeitos de milhares de aposentadorias efetivadas subtamente, sobre a possibilidade de a PREVI poder suportar o que se apresenta como sobrecarga não prevista.

            O colega José Ricardo Sasseron, ouvido, a respeito, com a autoridade de quem por vários anos, em período igualmente cruciais, participou diretamente da administração da PREVI, afirmou que os temores são infundados.

            Prosseguiu dizendo o que mais de uma vez já foi declarado, inclusive pelo atual Presidente, que a PREVI possui um robusto planejamento para curto e longo prazo e eventos como o citado acima não tem o potencial de comprometer, a saúde da PREVI, estando já como efetivamente estão, computados no corpo dos compromissos totais.

            Para complementar suas considerações iniciais, o colega Sasseron extendeu-se em comentários que registramos a seguir:

PRIMEIRO - O fluxo de caixa de curto prazo da Previ será alterado?

Sim, evidente, porque vão se aposentar milhares de colegas de uma vez, e aumentará o volume de pagamento de aposentadoria, o que é natural em situações assim. Mas a Previ tem caixa suficiente para pagar estes benefícios, sem problemas.

 

SEGUNDO - O equilíbrio atuarial do Plano 1 será alterado?

Muito pouco. E o que interessa, no longo prazo, é o equilíbrio atuarial, pois é isto que determina com segurança a solvência e perenidade do plano de benefícios.

A Previ calcula e recalcula constantemente o valor da reserva matemática dos planos de benefícios. A reserva é dada pela diferente entre o valor atual dos benefícios futuros e o valor atual das contribuições futuras de todos os participantes ativos e aposentados e também do banco. É desta maneira que a Previ identifica o quanto precisa ter de reserva para pagar as suas aposentadorias. Em outras palavras, está prevista a entrada de todas as contribuições futuras e o pagamento de todos os benefícios futuros para todos os aposentados atuais e futuros e todos os pensionistas atuais e futuros.

Um detalhe, para acalmar os apavorados. Os atuários da Previ consideram que o pessoal da ativa vai se aposentar no primeiro evento possível. Explicando: associados do Plano 1 podem se aposentar quando completam tempo de INSS ou, se tiverem 50 anos de idade, podem se aposentar pela Previ antes de terem direito ao benefício do INSS. A Previ usa, para o cálculo da reserva matemática, esta segunda hipótese - ou seja, que todos os que tenham direito a aposentar aos 50 anos venham a faze-lo. Imagino que vocês tenham percebido que se utiliza o cálculo mais conservador. Portanto, mesmo que muita gente se aposente agora, não afetará o equilíbrio do Plano 1, porque estes eventos já foram levados em conta para efeito do cálculo da reserva.

Enquete
O que você achou do visual do nosso novo site?